PANDEMIA E TERRITÓRIO

INCIDÊNCIAS NA CLÍNICA

  • Camila Maggi Rech Noguez Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Clínica, Território, Branquitude, Pandemia, Racismo

Resumo

Profissionais da saúde mental se veem em franca elaboração a respeito das incidências pandêmicas na clínica. O presente texto, ao investigar o relato de um sonho, tem como objetivo oferecer elementos que o analista pode tomar em consideração quando escuta e sublinha as formações do inconsciente e suas expressões discursivas. Por conta do distanciamento social − um privilégio de poucos, que explicita as desigualdades e racismos − e da suspensão das diversas formas de circulação humana, já é possível perceber o rearranjo de novos territórios de compartilhamento, de novos comuns. É na relação com a polis que as cenas clínicas reeditam a insistência de funcionamentos caducos, ao mesmo tempo em que a diferença se inquieta e se insinua. Reconhecida a íntima relação entre clínica e política, podemos conceber a pandemia como acontecimento analisador dos modos cansados com que nos organizamos. A aposta recai nos ineditismos que podemos testemunhar diante da nova disposição dos corpos no cenário urbano.

Publicado
02-09-2020
Seção
Fronteiras da Pandemia